Canção de Setembro

Perspectiva por Jack Kelley - www.gracethrufaith.com

Há pouco tempo eu disse que setembro seria um mês muito interessante, e certamente há muitas coisas acontecendo agora mesmo. Aqui estão os destaques.

EUA x Irã

Vazamentos de fontes tanto políticas quanto militares nos fazem crer que o Presidente Bush dos EUA não deixará seu cargo com o assunto nuclear do Irã sem solução. Esses relatórios “não oficiais” dizem que uma lista de 2000 alvos iranianos foi traçada para uso após um período de escalada que começará por finalmente fazer algo sobre a mortal interferência do Irã no Iraque.

Sua crença é de que o Irã responderá fortemente a um ataque americano contra as bases iranianas de treinamento e fabricação de bombas, provavelmente fechando as linhas de embarque de petróleo do Golfo Pérsico. Isso dará aos EUA uma desculpa para enviar bombardeiros para evitar uma crise mundial de petróleo. Aparentemente até mesmo o Departamento de Estado desistiu do esforço diplomático. O Irã diz que tem 600 mísseis apontados para Israel e os lançará se eles ou a Síria forem atacados. O número é provavelmente um exagero, mas a intenção certamente não.

Síria e Israel

A Síria foi pega fazendo algo ruim o bastante para forçar Israel a bombardear uma base perto da fronteira nordeste da Síria no Rio Eufrates. Deve ter sido realmente terrível, pois a Turquia ajudou Israel a sair de lá. As especulações vão desde uma incursão de treinamento no próximo Irã, a destruir um carregamento de armas para o Hizbollah, a destruir um carregamento de armas nucleares supostamente da Coréia do Norte. Todos sabem que a incursão foi feita e que obteve sucesso, mas ninguém diz o que foi nem por que. Tudo o que sabemos é que os pilotos israelenses enganaram as novíssimas e modernas defesas antiaéreas russas que a Síria e o Irã compraram para se protegerem contra ataques israelenses daquela natureza.

A Síria acabou de anunciar que uma resposta será dada no momento e da maneira que escolherem e as apostas são de que será logo. Em 1973 a Síria pegou Israel cochilando no Yom Kippur, que é 23 de setembro deste ano. Talvez eles pensem que funcionará de novo.

Não é a primeira vez neste verão que a Síria foi pega sendo malvada. Em julho uma explosão em uma base de mísseis síria matou dezenas de técnicos sírios e iranianos e feriu muitos outros. A explicação oficial culpou as temperaturas anormalmente raras do verão que fizeram um depósito de munições explodir. O problema é que a explosão aconteceu às 04:00 hs da manhã, quando a área estava relativamente fria. Esta semana um respeitado serviço de notícias de inteligência (Jane’s Defense Weekly) revelou que a explosão ocorreu quando uma ogiva química explodiu ao ser instalada sobre um míssil SCUD, sendo preparado para ser usado contra Israel. Você pode ver porque Israel estaria preocupado com a possibilidade de haver um programa nuclear clandestino em curso também. Ele também diz que nenhum país, exceto a Coréia do Norte e o Irã, os conspiradores, condenou o ataque de Israel à Síria. O mundo islâmico está se mantendo acaracteristicamente quieto.

Israel e o Hamas

No sul Israel denominou o Hamas como entidade inimiga, abrindo caminho para potencialmente cortar a água e a energia que Israel fornece para a Faixa de Gaza. O Hamas chamou isso de ato de guerra, não mencionando a possibilidade de ser a resposta de Israel aos ataques diários de foguetes (700 desde janeiro). Oficiais israelenses estão começando a pensar em voz alta se não é hora de tomar Gaza de volta.

Rússia

A Rússia está fazendo treinamentos de bombardeios e de ataques de mísseis contra os EUA novamente, como nos dias da guerra fria, e acaba de anunciar o desenvolvimento da maior bomba não nuclear do mundo. Os bombardeiros russos de longo alcance também têm recentemente ameaçado a Inglaterra e as defesas da OTAN no norte.

A Economia Americana

Igualmente importante, ainda que não tão largamente relatado, é o fato de que a economia americana continua a levar duros golpes. O dólar está rapidamente perdendo valor frente a outras moedas do mundo e pode em breve ser ultrapassado pelo Euro como a moeda de escolha para as reservas mundiais. Isso poderia deprimir ainda mais o dólar já que como moeda de reserva ele tem aproveitado um imerecido aumento no valor relativo. Outros países têm tido que compra e guardar mais dólares do que de outra forma teriam a fim de conduzir transações internacionais, como comprar petróleo, e um dólar em demanda vale mais do que em oferta.

Domesticamente a situação das hipotecas para clientes de risco (alta taxas de juros e risco elevado) está tendo seu próprio impacto. O Federal Reserve baixou as taxas de Juros, tendo decidido que é preferível um dólar fraco no exterior a uma recessão em casa, e essas parecem ser as duas únicas escolhas.

De uma perspectiva terrena, parece que tudo está caminhando para uma “explosão’”, e logo. Mas antes que tiremos conclusões apressadas, vamos olhar isso do ponto de vista profético. Aqui estão alguns fatores a considerar.

Ezequiel 38

Nem a Síria nem o Irã são mencionados na lista de Ezequiel dos participantes da batalha de Gogue e Magogue. Isso pode significar que nenhum deles está envolvido, mas pode ser também que a menção à Pérsia inclua ambos. Quando Ezequiel escreveu esta profecia, Babilônia estava apenas começando seu mandato como a força dominante daquele tempo, mas Deus instruiu Ezequiel a identificar a Pérsia como o principal participante, apesar de que a Pérsia não se tornaria uma potência mundial por mais 70 anos.

Nabucodonosor conquistou Damasco em 572 AC, pondo fim à sua autonomia de uma vez por todas, e os persas a conquistaram em 538 AC, fazendo de Damasco a capital de sua província síria menos de um ano após conquistar Babilônia. Naquele ponto o Império Persa dominou Damasco e Babilônia por várias centenas de anos, então há uma possibilidade de que o uso de Pérsia pretendia incluir Síria e Iraque.

Hoje, Síria e Irã já estão unidos por vários tratados, e o Irã tem investido pesadamente nas forças armadas sírias, até mesmo pagando pela recente aquisição de armamentos russos pela Síria. E o Presidente Ahmadinejad prometeu que se os EUA saírem do Iraque, o Irã entrará e restaurará a ordem. O que ele quer dizer é que o Irã absorverá o Iraque. Então, se os EUA não tiverem sucesso no Iraque antes que o novo presidente assuma, e o próximo presidente comece a se retirar (como seria provável se ele ou ela for colocado no cargo em uma onda de sentimento pacifista) o Iraque cairá nas mãos do Irã.

Apesar dos rumores em contrário, muitos estudantes da profecia acreditam que ou os EUA não atacarão o Irã antes de o Presidente Bush deixar o cargo, ou, se ele o fizer, o esforça não terá sucesso. O Irã tem que estar pronto e apto para liderar a colisão muçulmana contra Israel quando chegar a hora, e a hora certamente parece estar chegando logo. Seria difícil para o Irã se apresentar como o líder legítimo do mundo islâmico após ter sido bombardeado até às cinzas pelo Grande Satã.

Também há o fato de que os EUA têm que ser tirados do caminha antes que alguém se atreva a montar um ataque maciço contra Israel. Nossa capacidade retaliatória ainda é forte demais, e mesmo sendo Deus quem derrotará os atacantes de Israel, isso só ficará claro depois do fato. Neste momento os inimigos de Israel temem os EUA mais do que o Deus de Israel.

Quanto a Israel viver em paz antes de Gogue e Magogue, lembre-se que Ezequiel disse que seu sentimento de que a paz finalmente terá chegado a eles não será justificado. A palavra hebraica “betach” em Ezequiel 38:8 e 11 que foi traduzida como “em segurança” e “seguros” pode também significar descuidadamente. Em outras palavras, será mais um estado mental do que uma questão de fato. Será interessante ver se as atuais rodadas de conferências de paz com os Palestinos e a pressão internacional para uma solução de dois estados os colocará nesse estado mental. O ocidente está forçando algo definitivo antes da proposta conferência em novembro, mas tanto Israel quanto os Palestinos estão menos otimistas.

Ezequiel 39.6 pede que caia fogo sobre Magogue e aqueles que habitam descuidadamente nas “ilhas” ou terras costeiras. Alguns dizem que isso é uma referência a guerra nuclear. Note que a palavra hebraica traduzida como “seguros” aqui é a mesma de Ezequiel 38.8. Tudo o que sabemos com certeza é que essas terras costeiras é que em tempos Bíblicos elas se referiam a algum lugar além do Mediterrâneo. Poderia ser a Europa Ocidental.

Mas na maioria dos relatos Magogue é a Rússia. Quem estaria pronto e apto para um ataque nuclear tanto na Rússia quanto na Europa neste outono, mesmo que Israel possa ser persuadido de que a paz chegou? E o fato de que a Turquia ajudou Israel a fazer o que quer que tenha feito na Síria nos diz que ainda não temos todos os jogadores nos times certos.

Tudo isso nos leva à conclusão de que o mundo ainda não está pronto para Ezequiel 38.

Isaías 17

Por outro lado, Isaías 17, que prediz a destruição de Damasco, não faz menção de um conflito mais amplo, como seria provável se viesse em conexão com Ezequiel 38. Isso poderia significar que é um incidente separado, e como os exércitos muçulmanos são dizimados em seu ataque contra Israel, Isaías 17 é mais provável preceder Ezequiel 38 do que seguí-lo. Também não há uma lista de condições preexistentes que tenha quer ser cumprida para que Isaías 17 aconteça. Tudo o que qualquer das partes precisa é um pouco mais de provocação. Certamente a Síria já forneceu o bastante disso. Afora os incidentes químico e nuclear, os quais constituem ameaças existenciais para Israel, eles tornaram sua presença em Gola mais óbvia, ameaçando começar a tomá-la de volta neste outono. Então, se eles responderem ao ataque de Israel como prometeram fazer, o circo estaria armado.

Como indiquei em artigos anteriores, a Síria fez preparativos para sobreviver no caso de um ataque contra Damasco, o que eles esperam em qualquer confronto futuro. Eles montaram centros alternativos de comando e comunicações e tiraram todos os documentos históricos da cidade. O ministro que anunciou a intenção da Síria de responder ao bombardeio aéreo de Israel é amplamente reconhecido como o porta-voz do Presidente Assad, o que significa que ele está pronto para uma luta. Se qualquer coisa de natureza militar ocorrer neste outono, parece muito mais provável que se transformará em um cumprimento de Isaías 17 do que de Ezequiel 38. Selah – 22/09/2007.