Jerusalém: Um Cálice de Tontear

A Quem Pertence Jerusalém?

Os Israelitas declaram a propriedade da cidade como sua capital histórica. Em outras palavras eles reclamam o direito de propriedade anterior. Os Israelitas têm um pedido legal pela cidade como sendo espólio de guerra. Os Israelenses capturaram a cidade em 1967 quando derrotaram os exércitos árabes invasores, incluindo a Jordânia. Israel também capturou o que era historicamente a Judéia e a Samaria. Hoje essa área é conhecida como Faixa de Gaza.

Os cidadãos Jordanianos pegos do lado errado da fronteira no final da guerra foram abandonados por seu governo. Foram jogados em campos de refugiados e apresentados ao mundo como o povo Palestino. De um desses campos de refugiados, surgiu em 1968 Yasser Arafat e, da noite para o dia, os refugiados Jordanianos foram transformados no “povo Palestino”.

O presidente Clinton disse que as negociações em Camp David falharam devido à recusa de ambos os lados em ceder Jerusalém.

Jerusalém foi fundada pelo rei Davi. Deus deu o título de propriedade de Jerusalém a somente um povo, os Judeus. Jerusalém é a única cidade com um lugar na eternidade. Os Árabes dizem que Jerusalém é sua cidade santa, a despeito do tratamento historicamente desleixado que ela recebeu em suas mãos e da falta de suporte a essa designação no Corão. Em meados do século 19, a cidade era um subúrbio negligenciado onde os Judeus eram a maioria. Israel se recusa a dividir a cidade, alegando que ela permanecerá como sua capital indivisível para sempre.

Yasser Arafat exigia que a cidade fosse dividida e que a metade dela contendo o Monte do Templo fosse entregue a ele como sua capital. Os dois lados não podem estar certos. O rei Salomão uma vez foi confrontado por um dilema similar. Duas mulheres disputavam o mesmo bebê. Salomão ofereceu dividir a criança ao meio. Uma mulher concordou, a outra recusou. Salomão concluiu que a mulher que teria direito sobre a criança seria a que se recusou a dividi-lo. Será necessário alguém com a sabedoria de Salomão para levar esses dois lados a um acordo em o que quer que seja que Jerusalém esteja envolvida.