Os Tempos do Fim Segundo Isaías, Parte 8

Estudo Bíblico por Jack Kelley

Neste capítulo veremos o terrível destino das nações conforme predito no capítulo 34, seguido pela gloriosa restauração de Israel no capítulo 35. O contraste não poderia ser maior.

Isaías 34, Juízo Contra as Nações
Chegai-vos, nações, para ouvir, e vós povos, escutai; ouça a terra, e a sua plenitude, o mundo, e tudo quanto produz. Porque a indignação do Senhor está sobre todas as nações, e o seu furor sobre todo o exército delas; ele as destruiu totalmente, entregou-as à matança. E os seus mortos serão arremessados e dos seus cadáveres subirá o seu mau cheiro; e os montes se derreterão com o seu sangue. (Isaías 34:1-3)

Não há dúvida quanto a isso. Esta passagem é dirigida às pessoas sobre a Terra no Final dos Tempos. Lembre-se, o Senhor fez Jeremias escrever que um de Seus objetivos na Grande Tribulação era destruir completamente as nações (Jeremias 30:11). Dependendo de qual interpretação você prefira, até a metade da população do mundo pós-arrebatamento perecerá durante os 7 anos da 70ª Semana de Daniel. O pior cenário exige uma média de mais de 1 milhão de mortes por dia durante 7 anos à medida que o período mais devastador na história da Terra cobra seu pesado tributo. Dizer que o capítulo 34 é uma passagem intensa seria fazer uma das mais superfiais declarações de todos os tempos. Até mesmo o Apocalipse dificilmente a superaria.

E todo o exército dos céus se dissolverá, e os céus se enrolarão como um livro; e todo o seu exército cairá, como cai a folha da vide e como cai o figo da figueira. (Isaías 34:4)

Existe um componente astronômico bem como espiritual neste versto. Verdade, as estrelas desaparecerão do céu noturno, mas também os anjos que se rebelaram com Satanás finalmente serão derrotados. Falando do tempo logo antes da Grande tribulação, nosso Senhor disse,

"E, logo depois da aflição daqueles dias, o sol escurecerá, e a lua não dará a sua luz, e as estrelas cairão do céu, e as potências dos céus serão abaladas." (Mat. 24:29)

Como na KJV, a frase "os poderes dos céus" é a mais próxima ao original Grego. Paulo os descreveu como "as hostes espirituais da maldade, nos lugares celestiais" (Ef. 6:12). Os guerreiros de Satanás serão cercados, e ele mesmo será atado com correntes para iniciar sua prisão de 1000 anos (Apo. 20:2-3)

Porque a minha espada se embriagou nos céus; eis que sobre Edom descerá, e sobre o povo do meu anátema para exercer juízo. A espada do Senhor está cheia de sangue, está engordurada da gordura do sangue de cordeiros e de bodes, da gordura dos rins de carneiros; porque o Senhor tem sacrifício em Bozra, e grande matança na terra de Edom. E os bois selvagens cairão com eles, e os bezerros com os touros; e a sua terra embriagar-se-á de sangue até se fartar, e o seu pó se engrossará com a gordura. (Isaías 34:5-7)

Apocalipse 12:7-17 nos fala de uma guerra no Céu, quando Satanás e suas forças serão expulsos e mandados para a Terra. Agora o Senhor vem atrás deles para terminar o serviço. O Reino de Deus está invadindo a Terra para destronar o usurpador e tomar posse daquilo que foi redimido na cruz. Não foi somente pelos pecadores que o Senhor deu Sua vida, mas por toda a Criação também (Romanos 8:19-21)

Quando o Senhor fala de Edom como o povo que Ele destruiu completamente, significa que está falando a respeito da terra que eles uma vez ocuparam antes que Nabucodonosor para sempre pusesse fim à sua identidade nacional. Bozra é a região na terra de Edom onde Petra está localizada, logo ao Sul e a Leste da ponta sul do Mar Morto. Este será o lar do remanescente Judeu que terá seguido a advertência do Senhor em Mat. 24:15 e escapado do Anticristo no início da Grande Tribulação. A matança a que Isaías se refere é a derrota final das forças inimigas que virão contra o remanescente com a intenção de eliminá-los. Ao invés disso, eles mesmos deixarão de existir. Veremos este evento descrito em Isaías 63:1-6.

Porque será o dia da vingança do Senhor, ano de retribuições pela contenda de Sião. E os seus ribeiros se tornarão em pez, e o seu pó em enxofre, e a sua terra em pez ardente. Nem de noite nem de dia se apagará; para sempre a sua fumaça subirá; de geração em geração será assolada; pelos séculos dos séculos ninguém passará por ela.

Mas o pelicano e a coruja a possuirão, e o bufo e o corvo habitarão nela; e ele estenderá sobre ela o cordel de confusão e nível de vaidade. Eles chamarão ao reino os seus nobres, mas nenhum haverá; e todos os seus príncipes não serão coisa alguma. E nos seus palácios crescerão espinhos, urtigas e cardos nas suas fortalezas; e será uma habitação de chacais, e sítio para avestruzes. (Isaías 34:8-13)

A tera a Leste do Mar Morto se tornará uma área de total devastação, consistindo somente de alcatrão e enxofre ardentes. No passado, o piche escoou através de fendas na crosta da terra para cobrir a superfície do próximo Mar Morto onde a água fria o fez se solidificar. Quando atingido por um relâmpago, o piche se incendiava dando ao mundo antigo um exemplo gráfico do Lago de Fogo. E nas cinzas que são tudo o que resta de Sodoma e Gomorra o cheiro inconfundível de enxofre ainda permea o ar. De acrodo com especialistas, ele também estava aglomerado abaixo da superfície e foi lançado ao ar como bolas de fogo líquido que choveu sobre aquelas cidades. destruindo-as completamente. Ambas essas ações serão repetidas, e desta vez serão permanentes.

Essa área será uma ruína inabitável que queimará para sempre. Como então os animais selvagens viverão lá? Como em Isaías 13:21-22 as palavras Hebraicas aqui originalmente se referiam a demônios. Os tradutores as substituiram por nomes de animais para acomodar uma sociedade que não mais acreditava em seres demoníacos. Uma boa Bíblia de estudo trará uma nota de rodapé dizendo que o verdadeiro significado das palavras Hebraicas é incerto, mas algumas as tem apresentado como o corcoveante, dragão, filha do grito, sátiro, espectro, demônio feminino, serpente ponteaguda ou abutre em antigos escritos.

As palavras Hebraicas traduzidas como confusão e assolação nesta passagem também são encontradas em Gêneses 1:2 onde são traduzidas como sem forma e vazia. Essas duas palavras Hebraicas somente são usadas na Bíblia para descrever os efeitos posteriores de um Juízo, dando credibilidade à visão de que a Terra foi desolada entre os primeiros dois versps de Gêneses como resultado da rebelião de Satanás, e pode ter estado em escuridão por várias eras antes que Deus dissesse "Haja Luz", e assim se fez.

As feras do deserto se encontrarão com as feras da ilha, e o sátiro clamará ao seu companheiro; e os animais noturnos ali pousarão, e acharão lugar de repouso para si. Ali se aninhará a coruja e porá os seus ovos, e tirará os seus filhotes, e os recolherá debaixo da sua sombra; também ali os abutres se ajuntarão uns com os outros.

Buscai no livro do Senhor, e lede; nenhuma destas coisas faltará, ninguém faltará com a sua companheira; porque a minha boca tem ordenado, e o seu espírito mesmo as tem ajuntado. Porque ele mesmo lançou as sortes por elas, e sua mão lhas tens repartido com o cordel; para sempre a possuirão, de geração em geração habitarão nela. (Isaías 34:14-17)

A horde demoníaca habitará ali por todas as gerações, pois a boca do Senhor o disse.

Isaías 35. O Júbilo dos Remidos
O deserto e o lugar solitário se alegrarão disto; e o ermo exultará e florescerá como a rosa. Abundantemente florescerá, e também jubilará de alegria e cantará; a glória do Líbano se lhe deu, a excelência do Carmelo e Sarom; eles verão a glória do Senhor, o esplendor do nosso Deus. (Isaías 35:1-2)

Cada uma de minhas viagens a Israel foi diferente, e no processo eu vi quase todo o país. Eu também vi dramática evidência de como esta profecia será cumprida. Em minha primeira viagem,, nós chegamos logo depois da pior tempestade de neve em 100 anos. Exceto pelos lugares elevados do Monte Hermon, Israel normamente não tem neve. Jerusalém foi levada a uma paralização porque eles não têm equipamento para remoção de neve. Mas dentro de dois dias esquentou e a neve derreteu. Quando chegamos ao Mar Morto uns poucos dias depois, até mesmo nossos experientes guias estavam sem palavras. Quase que da noite para o dia, a área normalmente deserta havia florescido na mais elaborada confusão de gramíneas e flores silvestres que qualquer um de nós já vira. Foi uma transformação absolutamente miraculosa que jamais se repetiu em minhas viagens subsequentes. Mas quando o Senhor voltar, será assim o tempo todo.

Em outra viagem nós fomos a um observatório no topo do Monte Carmelo onde Elias desafiou os profetas de Baal. Olhando para o leste nós vimos uma floresta aparentemente interminável, e nos disseram que cada árvore havia sido plantada desde 1948.

Mais tarde seguimos para o norte para a floresta nacional de Dã, próximo à Síria e ao Líbano. Nós caminhamos por horas pela floresta serena em um dos dias mais pacíficos de nossas viagens para lá. Eu frequentemente reflito sobre essas experiências quando leio passagens como esta e fico grato que o Senhor tenha dado esses vislumbres da forma como a Sua terra será na Era do Reino.

Fortalecei as mãos fracas, e firmai os joelhos trementes. Dizei aos turbados de coração: "Sede fortes, não temais; eis que o vosso Deus virá com vingança, com recompensa de Deus; ele virá, e vos salvará."

Então os olhos dos cegos serão abertos, e os ouvidos dos surdos se abrirão. Então os coxos saltarão como cervos, e a língua dos mudos cantará; porque águas arrebentarão no deserto e ribeiros no ermo. E a terra seca se tornará em lagos, e a terra sedenta em mananciais de águas; e nas habitações em que jaziam os chacais haverá erva com canas e juncos. (Isaías 35:3-7)

Naquele dia o povo de Deus não terá pequenos vislumbres da Sua Glória. Uma vez que a maldição tenha desaparecido, eles estarão imersos nela. A terra florescerá de forma gloriosa, finalmente liberta das amarras da degradação. E assim também o povo florescerá na restauração de sua saúde e felicidade.

E ali haverá uma estrada, um caminho, que se chamará o caminho santo; o imundo não passará por ele, mas será para aqueles; os caminhantes, até mesmo os loucos, não errarão. Ali não haverá leão, nem animal feroz subirá a ele, nem se achará nele; porém só os remidos andarão por ele. E os resgatados do Senhor voltarão; e virão a Sião com júbilo, e alegria eterna haverá sobre as suas cabeças; gozo e alegria alcançarão, e deles fugirá a tristeza e o gemido. (Isaías 35:8-10)

A infinita linhagem dos remidos de Israel de eras passadas, gloriosos em seus corpos ressurretos, estará em casa afinal. E o Senhor estará lá e habitará com eles para sempre.

"Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas. Em lugar do espinheiro crescerá a faia, e em lugar da sarça crescerá a murta; o que será para o Senhor por nome, e por sinal eterno, que nunca se apagará." (Isaías 55:12-13)

Aleluia! Pois o Senhor nosso Deus, o Onipotente, reina. 28-02-09