O Que Será do Egito?

Um Estudo Bíblico por Jack Kelley

Nas últimas duas semanas, minha caixa de mensagens ficou entupida com perguntas sobre o Egito. Durante esse tempo, vários artigos foram publicados em vários sites. Na maioria dos casos os escritores têm observado os eventos atuais, como se fossem o cumprimento da profecia dos tempos do fim e, em seguida, procuram na Bíblia encontrar algo que se encaixe. Mas na minha opinião é muito cedo para fazer isso. Nós não sabemos qual será o resultado final da situação atual será, então nós realmente não sabemos qual, se é que alguma profecia está se cumprindo.

Então, vamos respirar fundo e voltar um passo para ver se podemos chegar a uma resposta razoável para a questão real, que é "O que há de ser do Egito?"

Como eu disse, ainda é muito cedo para determinar o resultado da instabilidade atual no Egito. Mas podemos dizer a partir da Escritura que, eventualmente, o Egito se tornará parte do Império Romano (Islâmico) do fim dos tempos, também chamado de Califado. De acordo com Daniel 11:40-42 (onde é referido como o Rei do Sul) o Egito fará um tentativa mal sucedida de liderar durante a Grande Tribulação, atacando as forças do anti-Cristo, e será derrotado, mas não destruído. Isso acontecerá pouco antes do anti-Cristo mudar a sua sede para Jerusalém (Daniel 11:45).

Para mim, esta é a confirmação de que o Egito não deverá desempenhar um papel importante no cenário do Salmo 83, que eu acredito que vai preceder a 70ª Semana de Daniel. Nem está listado na relação de Ezequiel 38, que acontecerá logo em seguida. Participação em uma ou ambas as batalhas seria de se esperar se o Egito se tornar uma nação islâmica radical nos próximos dias e negar o tratado de Camp David com Israel, mas isso provavelmente iria torná-los incapazes de desafiar o anti-Cristo, poucos anos depois. Acho que isso nos diz que o Egito não vai sucumbir ao Islã radical imediatamente, mas irá fazê-lo de forma mais gradual.

No entanto, a situação ainda é volátil e somente o tempo dirá. Enquanto escrevo, o exército egípcio assumiu o controle direto do país, ao invés de ser o poder atrás do trono, como eles têm sido desde 1952, e prometeu manter os tratados internacionais, como o de Israel, como estão.

De Volta Para O Futuro
De todas as nações que são ou foram importantes no passado no Oriente Médio, apenas a Israel, Egito e Assíria são mencionados no início do Milênio, e os três são tidos em alta estima pelo Senhor.

Porque o SENHOR dos Exércitos os abençoará, dizendo: "Bendito seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança." (Isaías 19:25)

Este será o resultado da conversão nacional do Egito para o Senhor, após a segunda derrota da Grande Tribulação, desta vez por parte de Israel.

Naquele tempo os egípcios serão como mulheres, e tremerão e temerão por causa do movimento da mão do Senhor dos Exércitos, que há de levantar-se contra eles. E a terra de Judá será um espanto para o Egito; todo aquele a quem isso se anunciar se assombrará, por causa do propósito do Senhor dos Exércitos, que determinou contra eles. (Isaías 19:16-17)

Zacarias explicou desta forma. Quando todas as nações da terra estiverem reunidas contra Judá e Jerusalém para os cercar, o Senhor infundirá força e coragem sobrenaturais nos líderes de Judá. (Zacarias 12:1-5)

"Naquele dia porei os governadores de Judá como um braseiro ardente no meio da lenha, e como um facho de fogo entre gavelas; e à direita e à esquerda consumirão a todos os povos em redor, e Jerusalém será habitada outra vez no seu lugar, em Jerusalém."(Zacarias 12:6)

Embora semelhante em aparência, esta não é a batalha do Armagedom, mas um prelúdio dela. Sabemos disso porque, apesar de todas as nações do mundo estarem reunidas contra Jerusalém (Zc 12:3), apenas os povos vizinhos serão destruídos (Zc 12:6). Após esta batalha o Senhor sairá a destruir todas as outras nações (Zc 12:9) e essa será a batalha do Armagedom.

Também em Zc 12:6 nos é dito que Jerusalém será deixada intacta naquele momento. Na batalha do Armagedom a cidade vai ser capturada e metade irá para o exílio (Zc 14:2). E, finalmente, Zacarias 12:10-14 fala da conversão nacional de Israel ao Messias, que acontece entre a batalha de que fala Zacarias 12:1-9 e o Armagedom, que vem em Zc 14.

A Grande Pirâmide?
Naquele tempo o Senhor terá um altar no meio da terra do Egito, e uma coluna se erigirá ao Senhor, junto da sua fronteira. E servirá de sinal e de testemunho ao Senhor dos Exércitos na terra do Egito, porque ao Senhor clamarão por causa dos opressores, e ele lhes enviará um salvador e um protetor, que os livrará. E o Senhor se dará a conhecer ao Egito, e os egípcios conhecerão ao Senhor naquele dia, e o adorarão com sacrifícios e ofertas, e farão votos ao Senhor, e os cumprirão. E ferirá o Senhor ao Egito, ferirá e o curará; e converter-se-ão ao Senhor, e mover-se-á às suas orações, e os curará. (Isaías 19:19-22)

Só o Egito tem um local que está tanto na fronteira como no coração do país. Isso é possível porque, em hebraico, o nome do Egito é Mizraim, uma palavra no plural que significa "dois Egitos." Nos tempos antigos eram dois países, Alto Egito (sul) e Baixo Egito (norte), mas eles foram unidos para se tornarem um só.

O nome deste local central/fronteiriço é Gizé. Fica na fronteira entre os dois Egitos e está no coração do país combinado. E já existe um monumento antigo único ali, chamado A Grande Pirâmide.

A Grande Pirâmide é considerada como tendo sido construída no século 22 AC sobre uma base de 13 hectares nivelada a menos de 2,5cm. 500 mil m³ de blocos de granito foram utilizados na sua construção. Até hoje os engenheiros não conseguem explicar como os trabalhadores conseguiram encaixar os enormes blocos juntos com tanto cuidado na construção de um monumento de quase 150 metros de altura. Alguns dos maiores pesavam quase 80 toneladas.

Ela inicialmente tinha uma face de pedra calcária branca polida constituída por 115.000 blocos acabados em todos os seis lados a 0,25mm de serem perfeitamente retos. Cortados em bisel, eles se encaixam com emendas de menos de 0,5mm. Eles foram então colados e polidos com alto brilho. Dizem que a pirâmide brilhava como se feita da própria luz e podia ser vista a mais de uma centena de quilômetros de distância. Com o tempo, a face foi roubada e levada embora.

Ao contrário das cerca de 80 outras pirâmides no Egito, que são cópias muito inferiores, a Grande Pirâmide não foi construída como um túmulo, mas como um monumento, com características arquitetônicas e astronômicas que os especialistas dificilmente conseguiriam duplicar hoje. Há aqueles que acreditam que ela foi construída como uma homenagem especial a Deus por seres com habilidades sobrenaturais. Não está além da possibilidade que esta estrutura impressionante possa novamente se tornar um altar e um monumento, restaurada pelo povo egípcio como uma expressão de gratidão pela misericórdia do Senhor sobre eles.

Como a conversão do Egito ocorrerá perto do final da Grande Tribulação, Isaías 19:19-22 provavelmente se cumprirá no Milênio. Se assim for, a referência a ser atacado por uma praga e se curar nos leva a Zacarias 14:16-19, que diz:

E acontecerá que, todos os que restarem de todas as nações que vieram contra Jerusalém, subirão de ano em ano para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, e para celebrarem a festa dos tabernáculos. E acontecerá que, se alguma das famílias da terra não subir a Jerusalém, para adorar o Rei, o Senhor dos Exércitos, não virá sobre ela a chuva. E, se a família dos egípcios não subir, nem vier, não virá sobre ela a chuva; virá sobre eles a praga com que o Senhor ferirá os gentios que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos. Este será o castigo do pecado dos egípcios e o castigo do pecado de todas as nações que não subirem a celebrar a festa dos tabernáculos.

Isso também poderia ser o cumprimento de Ezequiel 29:8-16 que registra um julgamento pendente contra o Egito constituído por um período de 40 anos de desolação. Registros bíblicos indicam que o Senhor nunca executou esse julgamento, e não é provável que isso aconteça antes da Segunda Vinda. (Você pode imaginar o Senhor dispersando 82 milhões de egípcios e tornando o país desolado por 40 anos antes da Segunda Vinda? O que O levaria a fazer isso?) Isso deixa o Milênio como o momento mais provável do cumprimento. Zacarias 14:16-19 é claramente Milenar em seu foco e Isaías 19:22 também parece ser.

Naquele dia haverá estrada do Egito até à Assíria, e os assírios virão ao Egito, e os egípcios irão à Assíria; e os egípcios servirão com os assírios. Naquele dia Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra. Porque o Senhor dos Exércitos os abençoará, dizendo: "Bendito seja o Egito, meu povo, e a Assíria, obra de minhas mãos, e Israel, minha herança." (Isaías 19.23-25)

Em Resumo
Assim, parece que no início do Milênio, após o Egito ter sido trazido de forma segura para o rebanho do povo de Deus na Terra, o Egito e a Assíria irão juntar-se a Israel como povo escolhido de Deus. A propósito, não confunda a Assíria com a moderna Síria. A Assíria era muito maior, abrangendo quase todo o Crescente Fértil desde o Golfo Pérsico a Leste, ao redor do deserto da Arábia, e, através da costa do Mediterrâneo, até a região do Nilo, a Oeste.

E assim como o Líbano, onde o governo foi derrubado há algumas semanas atrás, o Egito estará em um momento difícil ao longo dos próximos anos. Mas, ao contrário do Líbano, que retornará ao seu estado original como parte de Israel, o Egito continuará independente. Tendo chegado ao Senhor nos últimos dias da Grande Tribulação, o Egito vai lutar e ser disciplinado no início do Milênio, mas sobreviverá a será conhecido como o povo de Deus, juntamente com a Assíria obra das Suas mãos, e Israel, Sua herança. Você quase pode ouvir os passos do Messias. 12-02-11