Apocalipse 2 e 3 - Sete Cartas Para Sete Igrejas - Parte 3 - Conclusão

Um Estudo Bíblico por Jack Kelley – www.gracetrufaith.com

Para a Igreja de Filadélfia

“E ao anjo da igreja que está em Filadélfia escreve:” Filadélfia significa Cidade do Amor Fraternal.

Na crônica da história da igreja, Filadélfia representa a igreja evangélica nascida no século 19 durante o 2° Grande Despertamento. (O primeiro ocorreu cerca de 100 anos antes principalmente nas colônias do norte.)

Por séculos os eruditos haviam ensinado uma interpretação alegórica das Escrituras, especialmente da profecia, mas em meados do século 19 a maioria leiga foi energizada por um retorno à interpretação literal. O arrebatamento pré-tribulação e o reino de 1000 anos do Senhor na terra, visões que prevaleciam durante o 1° século mas foram abandonadas com a interpretação alegórica, eram novamente populares. A igreja renascera.

(Título) “Isto diz o que é santo, o que é verdadeiro, o que tem a chave de Davi; o que abre, e ninguém fecha; e fecha, e ninguém abre:” Jesus é o Messias que segura as chaves do Reino Davídico. Ele somente tem a autoridade de permitir ou negar entrada.

(Menção Honrosa) “Conheço as tuas obras; eis que diante de ti pus uma porta aberta, e ninguém a pode fechar; tendo pouca força, guardaste a minha palavra, e não negaste o meu nome. Eis que eu farei aos da sinagoga de Satanás, aos que se dizem judeus, e não são, mas mentem: eis que eu farei que venham, e adorem prostrados a teus pés, e saibam que eu te amo.” A porta aberta é aquela pela qual João entrará no céu no capítulo 4 para ficar diante do Trono de Deus, um tipo do Arrebatamento. A Igreja de Filadélfia, não recebendo crítica, também recebe admissão. Isso é simbólico do fato de que para aqueles salvos pela graça através da fé, é como se nenhum pecado jamais tivesse sido cometido.

No 1° século, Filadélfia, assim como outras igrejas gentílicas daquele tempo, era atacada por “judaizantes”. Eles insistiam que antes de um gentio por se tornar um cristão, ele tinha que se tornar um judeu e guardar a Lei. Eles serão forçados a admitir que o caminho para o cristianismo não passava pelo judaísmo, mas ia direto para os pés da cruz.

Nos últimos dias, os advogados da Teologia da Substituição (aqueles que crêem que a Igreja substituiu Israel) e outros grupos declaram que a herança de Israel como favorita de Deus, também terá que se curvar diante da igreja e admitir o erro dos seus caminhos.

(Admoestação) “Como guardaste a palavra da minha paciência, também eu te guardarei da hora da tentação que há de vir sobre todo o mundo, para tentar os que habitam na terra.” A promessa de um arrebatamento pré-tribulação. A palavra grega traduzida como “ da ” na passagem significa literalmente “totalmente fora” e nos exclui do tempo, lugar e causa dos julgamentos dos tempos do fim. Somente uma “hora da tentação” é profetizada como sendo mundial, e somente uma é designada para os habitantes da terra. É a Grande Tribulação. Através do balanço do Apocalipse a Igreja é referenciada como aqueles que habitam no céu.

(Chamado) “Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.” Eis aqui um daqueles lugares que distinguem o dom gratuito da salvação das coroas que receberemos como prêmio por nosso trabalho feito no nome do Senhor a partir de gratidão por Sua dádiva. Uma daquelas coroas está reservada para aqueles que anseiam por Seu aparecimento (2 Tim 4.8) e isso descreve perfeitamente a atitude da Igreja de Filadélfia.

A palavra grega traduzida como “sem demora” na verdade significa rapidamente. Quando Ele vier, virá repentinamente, sem aviso. Não deixe ninguém lhe convencer contra a promessa de Sua vinda. Não perca a esperança!

(Desafio) “A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome.” Quem é esse que vence o mundo? Pergunta João. Somente aqueles que crêem que Jesus é o Filho de Deus (1 João 5.5). A Nova Jerusalém é o lar da igreja. Nada impuro poderá jamais entrar nela, somente aqueles cujos nomes estão escritos no Livro da Vida do Cordeiro (Apo 21.27). Com toda essa identificação, não haverá dúvidas quanto a quem estará autorizado a viver lá.

(Promessa) “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” Uma vez mais somos admoestados a manter as bases do Evangelho. Apegue-se à Sua Palavra. Não negue Seu nome. Firme-se em suas convicções. Mantenha o olhar para o alto.

Era um dia claro e lindo quando chegamos em Filadélfia, atual Alashehir, logo após o almoço. Hora perfeita, eu pensei, já que locais históricos na Turquia fecham às 3:00 da tarde. Nós vimos placas apontando o caminho para o local da igreja e chegamos sem dificuldade por volta de 1:30. Era uma vizinhança tranqüila e o local propriamente dito era como um parque, verde e limpo.

A placa sobre o portão nos informou que havíamos chegado durante o horário de visitas e, como nos outros locais que visitamos, havia um pequeno escritório para coletar as taxas e distribuir literaturas. Mas diferentemente de todos os outros lugares, apesar de termos ficado por mais de uma hora, não vimos sequer um visitante ou empregado. Era como se todos houvessem desaparecido, exatamente como o Senhor prometeu.

A Parábola do Reino que descreve a Igreja de Filadélfia é a da Pérola de Grande Valor. As pérolas são unicamente gentias, já que as ostras não são kosher (Lev 11.9-12). Uma pérola é a única gema que se forma de um organismo vivo. Ela cresce em resposta a uma irritação enquanto escondida no mar. No tempo da colheita, ela é removida de seu habitat natural para ser separada como um objeto de adorno. Parece-se com a Igreja. E é claro que a Carta de Paulo aos Tessalonicenses, que introduziu o Arrebatamento na terra, se encaixa maravilhosamente também.

Para a Igreja de Laodicéia

“E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve:” Laodicéia significa “o povo reina”. A igreja laodiceana representa a igreja apóstata no final dos tempos. Muitos nos movimentos da Nova Era e da Igreja Emergente são parte dessa igreja.

(Título) “Isto diz o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o princípio da criação de Deus:” Ele está fazendo com que saibam que não governam a igreja, Ele sim.

(Crítica) “Conheço as tuas obras, que nem és frio nem quente; quem dera foras frio ou quente! Assim, porque és morno, e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca. Como dizes: Rico sou, e estou enriquecido, e de nada tenho falta; e não sabes que és um desgraçado, e miserável, e pobre, e cego, e nu;” Laodicéia não recebe mençao honrosa, somente esta crítica, rica em sarcasmo simbólico. Laodicéia recebia sua água da vizinha Heirópolis, uma estação de águas quentes que floresce ainda hoje, agora chamada Pamukkale. A água vinha através de um vale em um aqueduto aberto. Tendo começado sua jornada diretamente das fontes quentes, estava morna na hora que chegava. Muito fria para ser usada em limpeza ou banho e muito quente para ser refrescante, ela era imprópria para o uso até que pudesse ser ou aquecida ou resfriada.

O fogo do Espírito se havia afastado da Igreja de Laodicéia deixando seus membros envolvidos em um ritual de “forma sem substância”. Não que eles se importassem. Eles estavam felizes como mariscos com sua religião de nenhum compromisso, nenhuma responsabilidade. Assim é com muitos da igreja emergente hoje. Eles se parecem com uma igreja e fazem algumas coisas que uma igreja faz, mas você não detectará o poder do Espírito Santo lá e o evangelho da nossa salvação é somente óbvio por sua ausência. Ainda que suas congregações sejam muitas vezes grandes e bem financiadas, sua condição espiritual é a da pobreza.

(Admoestação) “Aconselho-te que de mim compres ouro provado no fogo, para que te enriqueças; e roupas brancas, para que te vistas, e não apareça a vergonha da tua nudez; e que unjas os teus olhos com colírio, para que vejas.” Laodicéia era um próspero centro bancário regional, também famoso por uma rica vestimenta de lã negra que seus residentes produziam, e um colírio suavizante que ajudava a reduzir os efeitos dolorosos do esforço ocular causado pelo astigmatismo. Eles eram ricos no sentido mundano, mas pobres nas coisas do Espírito, se achavam bem vestidos com sua brilhante lã negra, mas carecendo das vestes brancas da justiça estavam verdadeiramente nus, capazes de enxergar todas as oportunidades de ganho mundano, mas necessitando de uma saudável dose do colírio do Senhor para restaurar sua perspectiva eterna. Parece-se com alguém que você conhece? A Igreja de Laodicéia está viva e próspera no Século 21.

(Chamado) “Eu repreendo e castigo a todos quantos amo; sê pois zeloso, e arrepende-te. Eis que estou à porta, e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.” Frequentemente chamado de o grande chamado evangelístico, esta passagem grita um fato extraordinário. O Senhor está do lado de fora! Ele está batendo à porta tentando entrar, esperando (poderia dizer orando?) que alguém, qualquer um, ouça Sua voz e O convide a entrar. Se o fizerem, Ele dirá, “Melhor mudar de idéia quanto à sua necessidade de um Salvador. O tempo está se acabando”.

(Desafio) “Ao que vencer lhe concederei que se assente comigo no meu trono; assim como eu venci, e me assentei com meu Pai no seu trono.” Até o tempo do Arrebatamento, qualquer um na Igreja de Laodicéia pode reconhecer sua necessidade de um Salvador e olhar para o Senhor para ser salvo. E mesmo que isso os torne o último membro do Corpo de Cristo eles receberão totais direitos e privilégios. O número está quase completo. Se você é um laodiceano lendo isto, você bem pode ser aquele que todos estamos esperando.

(Promessa) “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” Há um pouco dos laodiceanos em todos nós. Alguma parte da Palavra que somos mornos a respeito, alguma área de nossa vida onde pensamos que somos auto-suficientes, algum pecado para o qual nos tenhamos cegado. Vamos nos consertar quanto a isso enquanto ainda há tempo.

Quando ficamos diante do anfiteatro grego aquela manhã (Laodicéia tem anfiteatros tanto gregos quanto romanos) ficou claro que os laodiceanos não ouviram o Senhor bater em sua porta. O que restou da igreja foi senão uma concha vazia.

A Parábola da Rede descreve como as coisas ficarão para aqueles que ignoram Seu chamado. “Assim será na consumação dos séculos: virão os anjos, e separarão os maus de entre os justos, E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes” (Mat 13.49-50). A Carta de Paulo aos Colossenses é apropriada aqui. Colosso estava a apenas poucos quilômetros estrada abaixo de Laodicéia.

Vamos Tornar as Coisas Pessoais

Quando você se assenta em seu banco todo domingo, independentemente da placa na porta da igreja, você é acompanhado por pessoas de Tiatira. Eles são os que somam ao evangelho: Jesus mais alguém ou alguma outra coisa, graça mais obras, Escrituras mais tradição. Há também alguns de Sardes. Eles subtraem do Evangelho. “Você não precisa nascer de novo, apenas se junte à igreja, dê um pouco de tempo e dinheiro , você ficará bem”. E então há o grupo de Laodicéia. “Jesus foi um grande homem e mestre, e viveu uma vida de tanta gentileza e graça que é QUASE como se fosse Deus. Apenas ame a todos como ele fez. A boa vida que você vive é um sinal óbvio do seu favor com Deus, e todos sabem que não há um céu de verdade, quero dizer cai em si”.

Mas se você sabe que é um picador e deu seu coração a Jesus porque Ele deu Sua vida por você, então você é de Filadélfia. Pode haver alguns outros com você lá, mas você realmente jamais saberá com certeza quantos até que vocês todos desapareçam juntos um dia em breve. E não se surpreenda quando você se reunir com alguns que são católicos, alguns protestantes, alguns conservadores, alguns liberais, e até mesmo alguns que não pareciam freqüentar qualquer igreja. A final de contas não é o que você diz ser, mas o que você crê no seu coração que importa.

Na próxima vez começaremos a terceira parte do Apocalipse, “as coisas que serão depois disto”. Nos Vemos então.