Duas Ressurreições ou Três?

P. Obrigado por seu maravilhoso site. Sou encorajado diariamente através dele.

Creio firmemente no arrebatamento pré-tribulação e tenho estudado muitos de seus ensinamentos sobre o assunto. Tem uma área sobre a qual ainda estou incerto. É sobre a ressurreição dos santos da tribulação. Em seu artigo "Defendendo o Arrebatamento Pré-Tribulação (Novamente)" e em sua resposta "Ressurreição dos Santos do Antigo Testamento", você explica que Apo 20:4-9 mostra que os santos da tribulação são ressuscitados ao mesmo tempos que os santos do Antigo Testamento, no final da tribulação e antes do Milênio.

Posso ver que você está certo sobre a passagem, mas que prova temos de que esses santos não são simplesmente santos da Era da Igreja que morreram durante a Tribulação? Isto é o que os pós-tribulacionistas insistem. Ouço frequentemente o argumento de que um arrebatamento pré-tribulação não pode estar certo pois torna necessário existirem três ressurreições. Eles alegam que seria necessário haver uma no arrebatamento pré-tribulação, uma segunda para os santos do Antigo Testamento e para os santos da tribulação no fim da tribulação e uma terceira para aqueles que morreram fora de Cristo no final do Milênio. Realmente temos esta impressão da passagem de Apo. 20, e o verso 5 se refere à ressurreição dos santos da Tribulação como "a primeira ressurreição”.

R. A visão pós-tribulacionista não faz sentido.  Se Jesus foi as primícias da primeira ressurreição e pelo menos alguns dos santos do Antigo Testamento também ressuscitaram então (Mat. 27:52-53), e se os santos da Tribulação que ressuscitam no final da Grande Tribulação, 2000 anos mais tarde, ainda são parte da primeira ressurreição (Apo. 20:4-5), por que não seria a Igreja arrebatada também parte da primeira ressurreição?

É óbvio que nem todos na primeira ressurreição são ressuscitados ao mesmo tempo. Se assim quisesse, o Senhor poderia ter ressuscitado alguns crentes todos os anos pelos últimos 2000 anos e eles ainda seriam parte da primeira ressurreição, porque a primeira ressurreição é para aqueles sobre os quais a 2ª morte não tem poder (Apo. 20:6), não para aqueles que saem de seus túmulos em um certo momento.