Aqueles Que Reivindicam Ser Judeus, Mas Não São

Com o crescimento mundial do anti-semitismo, é interessante ver todos os grupos diferentes que reivindicam que realmente são Israel e os legítimos herdeiros das promessas e Deus. O primeiro e maior destes é a Igreja.

Teologia da Substituição

Entre os cristãos, há uma escola do pensamento chamada Teologia da Substituição, às vezes conhecida como Supercessionismo. Esta visão defende que quando os Judeus crucificaram o Messias perderam todas as promessas que Deus fez a Israel e essas promessas foram transferidas à Igreja. O Novo Concerto substituiu o Antigo. Conseqüentemente, os Judeus já não são o povo escolhido de Deus, e Deus não tem planos futuros específicos para a nação de Israel. As muitas promessas feitas a Israel na Bíblia devem ser cumpridas na Igreja Cristã. Conseqüentemente, as profecias nas Escrituras a respeito da bênção e da restauração de Israel à Terra Prometida são “espiritualizadas” ou “alegorizadas” em promessas de bênçãos de Deus para a Igreja.

Os integrantes das Escolas Teológicas do Concerto e Reformada (muitos de denominações tradicionais) juntam-se também com freqüência à Teologia da Substituição. Para eles o reaparecimento de Israel na cena do mundo não serve a nenhuma finalidade e é uma contradição ao seu ensino. Isto explica como uma organização como o Conselho Mundial de Igrejas pode ser tão anti-Israel em sua visão do mundo, ou como a Igreja Presbiteriana (PCUSA) pode justificar livrar-se de todas as posses financeiras relacionadas a Israel.

Isso explica também como os mais elevados oficiais eleitos da América podem perseguir uma política diplomática de dividir Israel com os Palestinos enquanto professam o Cristianismo. Mesmo que a relação entre forçar Israel a ceder terras Bíblicas e a ocorrência de assim chamados desastres naturais desafie a pura coincidência, eles não vêem nenhuma conexão porque foram ensinados que a existência de Israel não carrega hoje nenhum significado Bíblico.

O Sangue de Efraim

Então há a igreja Mórmon, com seus membros que reivindicam ser descendentes da tribo de Efraim (alguns incluem Manassés também) que escapou da destruição Babilônica navegando para as Américas. Deles é o Templo de Deus, dizem, e na terra comprada em Kirtland, Missouri, a Nova Jerusalém se estabelecerá. Cada Mórmon praticante recebe uma benção Patriarcal que revela sua linhagem na casa de Israel.

Historicamente os Mórmons referem-se a si mesmos como Israel, e nós, que não somos membros, ainda somos chamados de Gentios. Quando morava em Salt Lake City e trazia Judeus como Gershon Solomon do Temple Mount Faithful, e o Rabino Chaim Richman do Instituto do Templo ao nosso ministério para nos ensinar sobre o futuro Templo, me deleitava nos olhares chocados que recebia quando lhes dizia que tinham vindo ao único lugar no mundo onde um Judeu é considerado um Gentio.

De acordo com a escatologia Mórmon, num tempo em que a constituição dos EUA estiver por um fio, um líder Mórmon emergirá em um cavalo branco para salvar a terra e restaurar a paz.

A Espada Do Islã

Entre os muçulmanos há uma visão que já que Ismael era filho primogênito de Abraão, ele seria o beneficiário legítimo do concerto de Deus com Abraão. Conseqüentemente a terra prometida pertence a seus descendentes, não a Isaque. Outros dizem que mesmo que a herança passe por de Isaque, os residentes atuais de Israel são descendentes de europeus convertidos ao Judaísmo e são os filhos de Gentios, não de Isaque, e não têm nenhuma direito à Terra. Quer se liguem a uma visão ou à outra, todos concordam que no Fim dos Tempos Jesus voltará com Maomé e o ajudará a livrar a terra de todos os Judeus restantes. Mesmo as rochas e as árvores se envolverão dizendo, “Oh muçulmano, há um Judeu escondido atrás de mim. Venha matá-lo.”

O Que Deus Diz?

Parece que todos estão reivindicando a herança prometida a Israel. Mas o que Deus diz? Israel foi esquecida por causa de sua deslealdade, para ser substituída pela igreja? Assim disse o Senhor: “Se puderem ser medidos os céus lá em cima, e sondados os fundamentos da terra cá em baixo, também eu rejeitarei toda a descendência de Israel, por tudo quanto fizeram,” diz o SENHOR. (Jeremias 31:37)

Por que Israel serve a um propósito futuro no plano de Deus, depois do que fez no passado?

“Dize portanto à casa de Israel: Assim diz o Senhor Deus: Não é por respeito a vós que eu faço isto, ó casa de Israel, mas pelo meu santo nome, que profanastes entre as nações para onde fostes. E eu santificarei o meu grande nome, que foi profanado entre os gentios, o qual profanastes no meio deles; e os gentios saberão que eu sou o Senhor, diz o Senhor Deus, quando eu for santificado aos seus olhos.” (Ezequiel 36:22-23) Trará o Senhor o Seu povo de volta à terra que lhes prometeu? “E trarei do cativeiro meu povo Israel, e eles reedificarão as cidades assoladas, e nelas habitarão, e plantarão vinhas, e beberão o seu vinho, e farão pomares, e lhes comerão o fruto. E plantá-los-ei na sua terra, e não serão mais arrancados da sua terra que lhes dei, diz o Senhor teu Deus.” (Amós 9:14-15) Será novamente Israel a proeminente nação na terra?

Assim diz o Senhor Deus: “Eis que levantarei a minha mão para os gentios, e ante os povos arvorarei a minha bandeira; então trarão os teus filhos nos braços, e as tuas filhas serão levadas sobre os ombros. E os reis serão os teus aios, e as suas rainhas as tuas amas; diante de ti se inclinarão com o rosto em terra, e lamberão o pó dos teus pés; e saberás que eu sou o Senhor, que os que confiam em mim não serão confundidos.” (Isaías 49:22-23)

Que papel as rochas e as árvores realmente terão nisso? “Porque com alegria saireis, e em paz sereis guiados; os montes e os outeiros romperão em cântico diante de vós, e todas as árvores do campo baterão palmas.” (Isaías 55:12)

Assim, uma vez mais, vemos o contraste entre a opinião do homem e a opinião de Deus.

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.” (Isaías 55:8-9)