Se Você Crê, Você Tem

A vós também, que noutro tempo éreis estranhos, e inimigos no entendimento pelas vossas obras más, agora contudo vos reconciliou no corpo da sua carne, pela morte, para perante ele vos apresentar santos, e irrepreensíveis, e inculpáveis, se, na verdade, permanecerdes fundados e firmes na fé, e não vos moverdes da esperança do evangelho que tendes ouvido, o qual foi pregado a toda criatura que há debaixo do céu, e do qual eu, Paulo, estou feito ministro. (Colossenses 1.21-23)

Vez após outra os Fariseus e os doutores da Lei disseram a eles como Deus esperava que vivessem, e muito disso era simplesmente impossível. Então um dia o povo perguntou a Jesus diretamente o que eles precisavam fazer para realizar a obra que Deus requeria deles (João 6.28). Era a oportunidade perfeita para o Senhor especificar cada detalhe da "lista de afazeres" de Deus para a humanidade, Seus padrões inegociáveis para admissão em Seu Reino. Iria Ele pedir que pegassem papel e pena e se prepararem para escrever enquanto repetia os 10 Mandamentos, ou as 613 Leis da Torah? Que tal o Sermão do Monte? Como Ele responderia a pergunta central da humanidade com relação à nossa responsabilidade para com o Criador?

"A obra de Deus é esta:" Ele Respondeu,"Que creiais naquele que ele enviou" (João 6.29). Só isso! Isso é tudo o que Ele disse. Creiam nAquele que Ele enviou. Confie o seu destino eterno à obra completa realizada em seu favor pelo Filho de Deus.

Por todo o Novo Testamento essa resposta inconfundivelmente clara seria repetida. "Porque pela graça sois salvos, por meio da fé; e isto não vem de vós, é dom de Deus. Não vem das obras, para que ninguém se glorie" (Efésios 2.8-9).

"Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo" (Romanos 10.9).

"Sabendo que não foi com coisas corruptíveis, como prata ou ouro, que fostes resgatados da vossa vã maneira de viver que por tradição recebestes dos vossos pais, mas com o precioso sangue de Cristo, como de um cordeiro imaculado e incontaminado, ... e por ele credes em Deus, que o ressuscitou dentre os mortos, e lhe deu glória, para que a vossa fé e esperança estivessem em Deus" (1 Pedro 1.18-19; 21).

"Mas quando apareceu a benignidade e amor de Deus, nosso Salvador, para com os homens, não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas segundo a sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo, que abundantemente ele derramou sobre nós por Jesus Cristo nosso Salvador; para que, sendo justificados pela sua graça, sejamos feitos herdeiros segundo a esperança da vida eterna" (Tito 3.4-7).

Quão mais claro poderia ser? Nossa fé nos salvou, e até mesmo isso foi uma dádiva de Deus. Ele nos deu a fé para sermos salvos sem custos ou condições. Manter essa fé é a única coisa que precisamos fazer. De fato, é a única coisa que podemos fazer, pois nos agarrar à nossa fé é o único esforço que podemos exercer que não é considerado obra. Qualquer outra coisa que façamos em um esforço mal direcionado para melhorar ou aperfeiçoar nossa posição diante dEle é obra religiosa e desvaloriza o incrível preço que Ele pagou para que pudéssemos tê-la de graça. Isso mostra para Ele que achamos que Ele não terminou o trabalho.

Então não é o que você faz que importa, tanto quanto o que você acredita. A obra que Deus exige de você é se agarrar à fé que lhe foi dada, nutrí-la e protegê-la das filosofias vazias e enganosas que dependem da tradição humana e dos princípios básicos deste mundo ao invés de Cristo (Colossenses 2.8). Essas filosofias enganosas caem em duas catagorias que eu chamo de Evangelho Mais e Evangelho Menos. Lembre-se que todas elas alegam ser cristãs.

O Evangelho Mais

Estes são os religiosos que somam ao que Jesus fez. Eles legislam o comportamente exatamente como os Fariseus, com regras e regulamentos que você pecisa obedecer ou arriscar perder tudo. Com efeito eles estão tentando convencê-lo de que Jesus somente começou o processo de salvação na cruz. É sua responsabilidade completá-lo comportando-se de formas que se enquadrem no que eles aprovam. Alguns deles dizem que Jesus pagou por todos os seus pecados até o momento em que foi salvo, mas depois disso está tudo sobre a sua cabeça. É como se recebesse um presente de graça mas tivesse que conquistar o direito de mantê-lo. Seu comportamente subseqüente irá mantê-lo salvo ou fazer com que Ele revogue sua salvação, e uma vez revogada você não pode tê-la de volta. Outros o fariam crer que a Sua graça somente entrará em jogo após você ter feito todo o possível para salvar a si mesmo.

As religiões do Evangelho Mais lhe fariam crer que Ele o amou o bastante para morrer por você enquanto você O odiava, mas uma vez que você Lhe entregou seu coração Ele começou a apertar os parafusos para tornar a sua vida miserável. Qualquer escorregão de sua parte pode deixá-lo de fora para sempre. O Evangelho Mais significa que tudo realmente depende de você.

O Evangelho Menos

Essas pessoas não crêem que você sequer tenha que reivindicar a morte do Senhor para si mesmo. Rejeitando a noção de um Salvador pessoal, eles afirmam que Ele morreu por todos, então nós todos iremos para o Céu. Alguns dizem que aqueles que não estão salvos podem se assentar com o Senhor depois de morrerem e acertar as coisas. Outros dizem até que o Cristianismo é somente um dos muitos caminhos para o Céu, então realmente não importa quem ou o que você adora desde que seja sincero.

Ambos os pontos de vista montam um ataque sério à clara e direta verdade do Evangelho, tornando complexo aquilo que o Senhor deu Sua vida para manter simples. Paulo diz que é o nosso dever resistir a esses ataques, não permitir que qualquer dos pontos de vista nos faça hesitar na verdade de que somos salvos pelo que cremos, não por como nos comportamos.

O Pastor e As Ovelhas

Por todo o Seu ministério o Senhor Se caracterizou como o bom pastor. Qualquer um tenha trabalhado com ovelhas sabe como elas são inclinadas a vaguear, e é o trabalho do pastor trazê-las de volta. Não há comportamento por parte de uma ovelha que convença o pastor a abandoná-la. E assim é entre o Senhor e nós.

"E a vontade do Pai que me enviou é esta: Que nenhum de todos aqueles que me deu se perca, mas que o ressuscite no último dia. Porquanto a vontade daquele que me enviou é esta: Que todo aquele que vê o Filho, e crê nele, tenha a vida eterna; e eu o ressuscitarei no último dia." (João 6.39-40)

Ele tornou a nossa salvação possível e então fez todo o necessário para dá-la sem custo. Tudo o que resta para nós é recebê-la e crer nela. Se houvessa qualquer forma de nos salvarmos a nós mesmos, desistir ou perder a nossa salvação, ou chegar ao Céu sem primeiro recebê-la, então na melhor das hipóteses o Senhor estava superestimenado Seu papel em nossas vidas e na pior dizendo algo que simplesmente não é verdade.

Estai em Mim

Em João 15.4, o próprio Senhor fez referência a isso novamente. Estai em mim e Eu em vós, disse Ele.Alguns interpretam isso como descrevendo um estado de obediência de nossa parte, como se um relacionamento constante dependesse do comportamento. Mas as palavras Gregas traduzidas como permanecer em Colossenses 1.23 e como estar em João 15.4 vêm da mesma raiz e significam continuar, permanecer. Elas descrevem a condição de nossa fé, não a forma do nosso comportamento. Estar nEle significa continuar em nossa fé, confiando em Suas promessas, não se desviar da esperança contida no evangelho.

Sola Grazie, Sola Fides, Sola Scriptura

Somente pela graça, somente através da fé, somente das Escrituras. Esta era a grande epifania de Martinho Lutero, e tornou-se o grito de guerra da Reforma Protestante. Mas os inimigos de Deus não são derrotados tão facilmente e tristemente as filosofias tanto do Evangelho Mais quanto do Evangelho Menos eventualmente se infiltraram nas Denominações Protestantes, e você encontrará elementos de ambas espalhadas pela Cristandade atualmente.

Assim, onde quer que você freqüente a adoração no domingo de manhã, ou mesmo se você não o faz, a melhor maneira de ter certeza de que está salvo é é se agarrar firmemente à verdade simples do evangelho. "Cristo morreu por nossos pecados, segundo as Escrituras, e foi sepultado, e ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras" (1 Coríntios 15.3-4). "Se com a tua boca confessares ao Senhor Jesus, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, serás salvo" (Romanos 10.9). Isso é tudo o que há. Ele lhe deu a fé para acreditar, e se você crê, você tem. Selah 09-04-05