Você Está Verdadeiramente Salvo?

Por Paul K.

Um método popular de evangelismo gosta de fazer duas perguntas às pessoas para conseguir uma "fotografia" da sua salvação. As duas perguntas são:

  1. Você está uma posição em sua vida espiritual em que sabe que se morrer, tem certeza de que irá para o céu?
  2. Suponha que você morresse hoje e que estivesse diante de Deus e Ele lhe perguntasse: "Por que eu deveria deixá-lo entrar no meu Céu?" Qual seria sua resposta?

A primeira pergunta não mostra se as pessoas estão salvas - e sim se elas pensam que estão.

A segunda questão fica em aberto, e é boa para descobrir do que elas estão dependendo para salvá-las. A resposta auto-centrada é freqüentemente um indicador de que podem estar dependendo de si mesmas.

  • "Bem, eu nunca matei ninguém."
  • "Eu fui batizado".
  • "Eu disse a oração do pecador."
  • "Eu dei minha vida a Cristo".
  • "Eu dediquei minha vida."

O elemento comum aos acima é "eu". Uma resposta mais correta de alguém que está salvo seria mais centrada em Deus:
"Jesus Cristo morreu na cruz por meus pecados e ressuscitou dentre os mortos."

Segurança eterna é apenas para aqueles que foram verdadeiramente salvos, em primeiro lugar. Eles confiaram em Jesus Cristo e no que Ele fez, e não em si mesmos e no que eles fizeram.

Assim, a salvação é melhor determinada descobrindo-se do que as pessoas estão dependendo para chegar ao Céu, não como elas estão vivendo. Lembre-se, há uma diferença entre o modo como você se salva e a maneira como vive uma vez que está salvo. O primeiro determina Céu ou inferno, a última, recompensa no céu.

No entanto, concordo que não podemos ver dentro do coração - só Deus pode fazer isso.

Ainda assim, em relação a do que as pessoas estão dependendo em contraste com o pecados em suas vidas, compare Gálatas e Coríntios. Os Coríntios estavam (como um professor de estudos bíblicos gostava de dizer) "se esbanjando" em todos os tipos de pecado - ainda assim o Apóstolo Paulo nunca duvidou de sua salvação. Por outro lado, os Gálatas eram "cheios de boas obras", mas Paulo se perguntava se eles estavam salvos. Qual era a diferença? Os Coríntios tinham fé em Cristo. Os Gálatas estavam confiando em suas próprias obras.

Existem milhares de orações que evangelistas usam para ajudar as pessoas a orar a Deus (talvez pela primeira vez em sua vida) pedindo o dom da salvação. Ainda que o objetivo seja trazer as pessoas para a fé salvadora, muitas orações focam em uma idéia do que a pessoa faz. Tais orações usam idéias como: "Dê seu coração a Jesus." Este é um pensamento demasiado amplo, e as pessoas podem facilmente pensar que "deram o seu coração" e que essa ação é o que salva. Não, o que nos salva é o sangue de Jesus derramado por nós no Calvário, quando Ele morreu por nossos pecados na cruz em nosso lugar. Nossa parte é apenas a confiança de que a ação do sacrifício de Jesus na cruz conquistou o nosso perdão e nos salva.

Outra idéia é comumente chamada de "um chamado ao altar." As pessoas pensam que porque foram à frente da igreja, agora estão salvas. Não, não. Colocar a nossa fé na morte expiatória de Cristo na cruz e na Sua ressurreição dos mortos é o que nos salva.

Agora, não me interpretem mal. Deus corta através de toda a confusão de pensamentos, idéias e ações, e vê o coração de uma pessoa. Ele não despreza um coração contrito e quebrado que busca em Jesus o perdão, mesmo que o modo de se expressar seja um pouco menos tecnicamente preciso. De fato, Deus salva as pessoas muitas vezes apesar de nós e nossos métodos desastrados. Ainda assim, acredito que como vasos preparados para sermos usados por nosso Mestre, devemos fazer o nosso melhor no sentido de tornar o evangelho muito claro de modo que a confusão não possa entrar mais tarde. Focar sobre o que Jesus fez para que a pessoa compreenda que não é sobre nós, mas que é tudo sobre Jesus.

Nós somos mendigos desamparados estendendo nossas mãos para receber um presente mais precioso do que jamais poderíamos esperar que Deus pudesse dar. Quando recebemos o dom da vida eterna, Deus nos transforma de inimigos em amigos, e além disso nos adota como filhos em sua própria família. Focalize na fé em Jesus!