O Derramamento de Cura na Flórida

E, se alguém falar em língua desconhecida, faça-se isso por dois, ou quando muito três, e por sua vez, e haja intérprete. Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja, e fale consigo mesmo, e com Deus. (1 Cor 14:27-28)

E falem dois ou três profetas, e os outros julguem. Mas, se a outro, que estiver assentado, for revelada alguma coisa, cale-se o primeiro. Porque todos podereis profetizar, uns depois dos outros; para que todos aprendam, e todos sejam consolados. E os espíritos dos profetas estão sujeitos aos profetas. Porque Deus não é Deus de confusão, senão de paz, como em todas as igrejas dos santos. (1 Cor 14:29-33)

Portanto, irmãos, procurai, com zelo, profetizar, e não proibais falar línguas. Mas faça-se tudo decentemente e com ordem. (1 Cor 14:39-40)

Sempre que algo como esse Derramamento de Cura na Flórida acontece eu fico absolutamento impressionado com a ingenuidade dos crentes. Uma simples leitura de 1 Cor 12 e 14 mostraria ser esse evento desoranizado e caótico o engano que é. Eu creio que as pessoas que assistem pensam ser real, mas seus líderes deveriam ser severamente repreendidos por sua falta de discernimento. Parece que eles foram cegados por seu próprio desejo de fama e fortuna.

Agora pessoas estão viajando de toda parte do país (alguns dizem do mundo) para capturar o Espírito Santo e O levar de volta consigo. Desde quando os crentes precisam viajar a um lugar tão distante para trazer o Espírito Santo de volta à sua igreja? Se o Espírito Santo ainda não está em sua igreja, pensam eles que uma viagem à Flórida mudará as coisas?

AMADOS, não creiais a todo o espírito, mas provai se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo. (1 João 4:1)

Tivemos as bençãos de Toronto e Brownsville, a gargalhada santa e o latir e rosnar no espírito. Cada um desses foi anunciado como o começo de um grande reavivamento que tomaria o mundo para Jesus, mas uma década depois a Igreja está menor e mais fraca do que nunca.

Agora temos mais intoxicação no espírito. Ela faz as pessoas perderem totalmente suas inibições. O comportamento se torna mais degradante com cada nova iteração dessas assim chamadas bençãos, e as declarações ficam mais exageradas. Ouvimos sobre anjos andando entre nós, sobre visitas ao céu onde ficamos sabendo que Paulo não mora em uma mansão no céu, mas em algo mais parecido com uma cabana no lago. Temos penas de anjo esvoaçando e pó de ouro sendo e aspergido por aí. Todas essas coisas parecem ser especialmente desenhadas para nos mostrar quão crédulos nos tornamos e quão prontos para o engano. Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências (2 Tim 4:3).

Mas como Deus instruiu Seu povo a agir? Paulo devotou 4 capítulos inteiros ao assunto da ordem e decoro na adoração (1 Cor 11-14). Isso é consistente com os ensinamentos do Antigo Testamento que proibiam o povo de Deus de fazer qualquer coisa que degradasse sua aparência ou comportamento. Eles deveriam se comportar como a realeza. Eles não podiam se curvar diante de ninguém senão Deus. Eles não podiam ter cortes de cabelo ou tatuagens não naturais. Suas vestes, sua aparência e suas ações deveriam trazer honra a Deus. Deus é honrado por pessoas latindo como cães ou agindo como se estivessem caindo de bêbadas? 

Onde está o precedente Bíblico para esse assim chamado derramamento espiritual? Não deveria o Livro que deveria ser o nosso guia de comportamento mensionar isso em algum lugar? Exceto para condenar, a Bíblia é silente.

MEUS irmãos, muitos de vós não sejam mestres, sabendo que receberemos mais duro juízo. (Tiago 3:1)

Eu não sei o que fazer com as alegações de cura e ressurreição dos mortos (a propósito, essas não ressurreições porque, a menos que sejam arrebatadas antes, todas essas pessoas morrerão novamente). Eu sei que Deus cura as pessoas porque eu O vi fazer isso. Eu orei por pessoas e o Senhor as curou e as tem mantido curadas. Eu mesmo fui curado de problemas no joelho que me tornavam impossível subir e descer escadas ou mesmo me levantar depois de ajoelhar. Conquanto eu leia que essas coisas existem, ainda tenho que ver relatos em primeira pessoa de cura na Flórida, ou confirmação disso através de uma fonte independente. Espero e oro para que pessoas estejam sendo realmente curadas, pois se não estão um incontável número de crentes será desviado de sua busca e Deus será novamente ridicularizado pelas mesmas pessoas que declaram serem dEle. Eu não quereria estar na pele deles se for este o caso.

Infelizmente, o assim chamado Movimento de Renovação e Reavivamento não se provou a fonte  mais creditível na verificação do miraculoso. Se esse derramamento é real, e as pessoas estão sendo curadas, eles deveriam convidar líderes de igrejas de fora do movimento para ajudá-los a substanciar suas alegações. Afinal, Jesus mandou os leprosos que curou ao Templo para inspeção pelos sacerdotes (Mat 8:4). Deveríamos esperar menos hoje? É tempo de a igreja superar nossa mentalidade de "zelo sem conhecimento" e pedir algumas evidências concretas. Pedir provas não é demonstrar falta de fé, é tornar as pessoas responsáveis por suas alegações no Nome do Senhor. Não é somente lógico que devamos fazê-lo, é também Bíblico. 30-05-08