O Semeador e a Semente

Um Estudo Bíblico por Jack Kelley - www.gracethrufaith.com

Toda vez que publico um estudo a respeito da obra completa do Senhor que tirou todos os pecados do mundo, e como tudo o que resta para nós é acreditar, recebo uma série de perguntas das pessoas. Essas perguntas são sempre a respeito de outras pessoas que não parecem ter mudado através de sua experiência de salvação. Os escritores me perguntam, "Onde está a evidência de uma vida modificada?" ou "E quanto a sacrifício, arrependimento e morte para o pecado?" ou "Você está dizendo que só porque uma pessoa foi adiante e fez uma oração, e então nunca fez nada mais, isso significa que está salva?"

Se olharmos cuidadosamente, descobriremos que o Senhor antecipou perguntas com estas e as respondeu antecipadamente. Neste caso a resposta pode ser encontrada em  Mat 13, então é lá que olharemos.

E falou-lhe de muitas coisas por parábolas, dizendo: Eis que o semeador saiu a semear. E, quando semeava, uma parte da semente caiu ao pé do caminho, e vieram as aves, e comeram-na; E outra parte caiu em pedregais, onde não havia terra bastante, e logo nasceu, porque não tinha terra funda; Mas, vindo o sol, queimou-se, e secou-se, porque não tinha raiz. E outra caiu entre espinhos, e os espinhos cresceram e sufocaram-na. E outra caiu em boa terra, e deu fruto: um a cem, outro a sessenta e outro a trinta. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. (Mat 13:3-9)

Como Ele explicou mais à frente no capítulo, o semeador representa o Senhor, a semente é a Sua Palavra, o solo é o mundo e os pássaros representam o maligno. Conquanto as parábolas que Ele nos deu em Mat 13 sejam freqüentemente chamadas de Parábolas do Reino, é importante entender que esta primeira descreve o mundo todo, não somente o Seu reino. No mundo a Sua palavra é recebida com quatro tipos de resposta.

Incompreensão

O primeiro tipo é chamado de a semente que caiu no caminho. Ele representa as pessoas que ouvem a palavra mas não a compreendem. Em Mat. 13:19 Ele disse que isso se deve ao fato de que o maligno vem e a arrebata. Paulo coloca isto da seguinte forma.

Mas, se ainda o nosso evangelho está encoberto, para os que se perdem está encoberto. Nos quais o deus deste século cegou os entendimentos dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, que é a imagem de Deus. (2 Cor 4:3-4)

Por causa do estilo de vida que escolheram algumas pessoas desenvolveram um coração tão duro que o Evangelho não pode penetrar sua concha. As palavras ficam lá na superfície para que o inimigo a arrebate a menos que alguma caia em uma fenda e crie raízes. Quando você tenta compartilhar o Evangelho com essas pessoas, elas olha para você  como se tivesse vindo de outro planeta. Ele é tolice para elas, como Paulo disse que seria. (1 Cor 2:14)

Inconversão

O Senhor chama a segunda resposta de a semente que caiu em solo rochoso. Isso se refere às pessoas que ouvem a mensagem do Evangelho e na paixão do momento correm à frente ao chamado do altar, mas nunca realmente deixam o Senhor entrar em seus corações, então não há conversão. Tudo parecia tão bom naquela cruzada ou reunião de reavivamento e foram todas pegas na excitação do evento. Mas ela não abriram realmente seus corações ao Senhor, então a primeira vez que alguém ri deles ou os ridiculariza, eles negam o Evangelho e agem como se o chamado do altar nunca tivesse acontecido.

Tristemente, isto descreve uma esmagadora maioria daqueles que se adiantam em eventos públicos. Eles jamais entram em uma igreja depois disso, nem mesmo abrem suas Bíblias, assim, eles nunca foram realmente salvos. Tivessem eles sinceramente pedido ao Senhor para perdoá-los, poderiam ter sido parte de uma pequena minoria que realmente se salva dessa forma, mas eles não consideraram isso. Eles simplesmente saltaram e correram à frente porque foi um sentimento bom naquele momento. Paulo nos advertiu a não deixar isto acontecer a nós.

Como, pois, recebestes o Senhor Jesus Cristo, assim também andai nele, arraigados e sobreedificados nele, e confirmados na fé, assim como fostes ensinados, nela abundando em ação de graças. (Col 2:6-7)

Infrutificação

A semente entre os espinhos descreve os crentes que são salvos mão estão tão distraídos pelas coisas do mundo que não produzem frutos. Jesus disse, “Eu sou a videira, vós os ramos; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer” (João 15:5). Ele não estava falando sobre salvação, porque a salvação não é um evento que produz frutos. O fruto tem um efeito sobre os outros enquanto a salvação é puramente pessoal. Em outras palavras, o fruto não é algo que acontece ao ramo, mas algo que acontece através do ramo. E o ramo não faz o fruto crescer por seus próprios esforços. É a videira quem faz todo o trabalho.

Por que há tantos crentes que não produzem frutos? É por causa dos cuidados da vida e do engano da riqueza. De acordo com Mat 13:22 eles sufocam a Palavra e a tornam infrutífera. A preocupação com as coisas deste mundo torna impossível escutar o chamado do Espírito Santo. Este é provavelmente o maior grupo em toda a Cristandade, salvos mas infrutíferos. Este é o grupo para o qual outros crentes olham e pensam, “Essas pessoas estão realmente salvas”? As chances são de que a resposta seja sim, mas você jamais saberá olhando para eles.

Mas, antes de prosseguirmos, há algo que deveríamos lembrar. Viver uma "vida sacrifical” não é o mesmo que ser frutífero. Sacrificar é desistir de algo por nada, como os cordeiros faziam no altar. Eles não recebiam benefício disso. A noção de que os Cristãos têm que viver uma vida de sacrifícios é idéia de homens, não de Deus. Jesus disse que veio para que tivéssemos vida em abundância, não uma vida de sacrifícios. (João 10:10)

Não é pedido aos Cristãos que desistam de algo por nada. Ninguém que esteja verdadeiramente andando com o Senhor pensa nisso como sacrifício, pensa mais como uma bênção maior do que qualquer coisa que poderia receber de outra forma. Pessoas que se orgulham de viver uma vida sacrifical estão perdendo o ponto, e ao negarem a si mesmas as coisas que secretamente ainda desejam (não seria um sacrifício de outra forma), elas não somente não estão produzindo frutos, mas podem estar realizando as obras da carne. Você pode diferenciar porquê o resultado não é alegria, é ciúmes, inveja ou ressentimento para com os outros. Esses não são os frutos do Espírito.

Sem Problemas

A semente que cai em solo fértil produz uma colheita muitas vezes maior. Este é o grupo sobre o qual Paulo escreveu em  Gálatas 5:22-26, onde ele também descreve os frutos que produzimos.

Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito. Não sejamos cobiçosos de vanglórias, irritando-nos uns aos outros, invejando-nos uns aos outros.

Esse fruto cresce quando o Evangelho encontra solo fértil. Ele impacta outras pessoas e as atrai de volta ao Senhor. A paz e contentamento que sentimos, e o amor e bondade que expressamos, fazem com que os outros queiram o que temos. Quando elas o conseguem, por sua vez elas atraem outros, e sem nos esforçarmos ou até mesmo sabermos, teremos produzido uma colheita que nos multiplicará mais e mais.

Então, nos apiedamos daqueles para quem não houve compreensão e oramos para que o Senhor amoleça seus corações. E da mesma forma por aqueles para quem não houve conversão. O Evangelho foi somente uma moda passageira para eles, uma corrente de emoções que nunca se transformou em compromisso. Que elas ouçam novamente, Senhor, e que desta vez escolham convidá-Lo a entrar. E especialmente por aqueles que, apesar de salvos, estão tão apegados aos cuidados desta vida e ao engano da riqueza, que são totalmente infrutíferos. Ajuda-os a alcançar a perspectiva eterna.

O melhor testemunho que podemos oferecer ao mundo não está em fazer o que pensamos que o Senhor quer que façamos, mas em ser quem Ele quer que sejamos. Então, enquanto estmos aqui, oremos para que já que vivemos pelo Espírito, Ele nos mantenha a passo com o Espírito, para que não nos tornemos convencidos e comecemos a provocar e invejar uns aos outros. Amem. Selah 28-06-08